Gustavo Braga faz apelo à Caixa Econômica por melhorias
Presidente apresenta a sua moção de apelo durante a 12ª Sessão Ordinária

O presidente da Câmara, vereador Gustavo Braga (PTB), apresentou, durante a 12ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Porto Ferreira, nesta segunda-feira (08/04), a Moção de Apelo nº 07/2019 encaminhando à Superintendência Regional da Caixa Econômica Federal um pedido para que seja ampliado o número de funcionários na agência da cidade visando a melhoria no atendimento à população.

Durante seu discurso sobre a propositura, o presidente iniciou agradecendo aos vereadores por todos terem assinado a sua moção e relatou ter ficado duas horas esperando por atendimento na Caixa Econômica Federal, tanto na quarta-feira de cinzas quanto na quinta-feira.

“O nosso povo está revoltado até com os funcionários, e eles não têm culpa nenhuma, eles têm que sair para almoçar. Os culpados são os gerentes regionais, estaduais, federais da Caixa Econômica Federal que não fazem nada. Parabéns pela sua lei Sérgio, parabéns pela sua explicação Alan, nós vamos cobrar”, declarou o presidente sobre as falas anteriores dos vereadores.

Gustavo Braga explicou que as agências de Palmeiras e Tambaú estão fechadas por conta dos assaltos recentes e que a população dessas cidades tem vindo para ser atendida na agência de Porto Ferreira. “O que que é isso, é impossível. E o mais impossível ainda, senhores vereadores, é saber que a gente recebe proposta aqui na Câmara para os funcionários abrirem contas bancárias, abrir linhas de crédito. Eles não estão dando conta nem deles, como querem pegar mais gente”, ressaltou o presidente da Câmara.

“É terrível com o nosso povo, não podem fazer isso. Primeiro para parar o carro tem que dar uma voltinha pequena e parar lá perto do cemitério para ir na Caixa Econômica Federal. Depois, você tem que pegar uma fila para entrar na Caixa, para pegar outra fila para pegar a senha. Pasmem senhores, olhem o que eu estou falando. Desculpa, mas Caixa Econômica Federal, vocês precisam urgente melhorar os seus serviços”, finalizou Gustavo Braga.

Quem também discursou sobre o assunto, foi o vereador Sérgio de Oliveira (DEM). “Gostaria de parabenizar o senhor presidente pela matéria, mas também gostaria de dizer que esta Lei 3.371/2017 foi de minha autoria. Nós já tínhamos uma lei que regulamentava a questão das filas bancárias, mas logo no início de 2017 nós demos entrada na casa de leis num projeto que vinha dando certo na cidade de Pirassununga”, informou o vereador.

“O projeto foi aprovado e diz que, em dias normais, o cliente tem que ser atendido em até 15 minutos. Em dias com fila, dias considerados de pico, que são aqueles dias que antecedem e que são após o pagamento, no máximo em 30 minutos deve ser atendido”, explicou Sérgio de Oliveira sobre o seu projeto.

O vereador acreditava que a sua lei ainda não havia sido regulamentada pelo Poder Executivo. No entanto, o vereador Alan João (PSB), em seguida ao discurso de Sérgio de Oliveira, informou que a lei foi regulamentada no início desse ano.

“Uma lei tão importante, que em outras cidades vem dando certo, a prefeitura, através do setor de fiscalização tem fiscalizado e multado as agências bancárias, aqui na nossa cidade não se dá a importância. Então espero que, com a provocação do senhor presidente, o Poder Executivo tome uma atitude e pelo menos regulamente essa legislação tão importante que é de minha autoria”, concluiu Sérgio de Oliveira.
Alan João, também em seu discurso, parabenizou o presidente pela propositura. “Matéria relevante para o município, vai contar com a minha subscrição.”

A Moção de Apelo foi aprovada por todos os vereadores, com exceção de Marcelo Ozelim (PSDB) que não esteve presente, e será encaminhada à Superintendência da Caixa Econômica Federal para conhecimento da propositura.