Parque Henriqueta Libertucci tem obras de revitalização entregues
Parque Henriqueta Libertucci - Porto Ferreira, SP

O prefeito Rômulo Rippa entregou na manhã desta quinta-feira (30/07) as obras de revitalização do Parque Ecológico Henriqueta Libertucci, importante equipamento de proteção ambiental e de lazer.

A breve cerimônia contou também com a presença dos vereadores Alessandro Rossi Bertazzi (Dentinho), Francisco Donizeti Pereira (Kiko Mecânico) e Élcio Arruda, e do secretário de Infraestrutura, Obras e Meio Ambiente, Thiago Luís Terassi.

Esta foi a primeira fase da revitalização do parque. Os investimentos foram feitos para oferecer mais conforto e segurança aos seus usuários. Foram executados serviços de pintura, reforma dos banheiros, drenagem, reconstrução das trilhas e iluminação, por meio de uma emenda parlamentar do vereador Dentinho e de recursos do orçamento municipal.

Em seu discurso, o prefeito anunciou que agora a Prefeitura vai organizar o processo licitatório da fase 2, que deverá terminar o serviço de guia e pedras na trilha, construção de um “píer” sobre a nascente de água, iluminação e instalação de um playground para portadores de necessidades especiais, com recursos de uma emenda do deputado federal Vanderlei Macris (PSDB), solicitada pelo servidor do parque João Lázaro Batista.

Rômulo Rippa ainda disse que, caso o município avance para a fase amarela do Plano SP de enfrentamento à covid-19, será elaborado o processo de reabertura do Parque Henriqueta Libertucci.

Histórico da área

Em 25 de setembro de 1914 o então intendente do município, coronel Bento José de Carvalho, doou uma área de terra provida de nascentes, juntamente com outra indicada pelo então vereador Paschoal Salzano, a qual foi recebida por escritura pública pela Câmara Municipal de Porto Ferreira. No local, foram iniciados os serviços de limpeza, de construção de reservatórios, de casa de máquinas e, com a compra de bombas, canos e conexões, iniciou a primeira captação e distribuição de água potável da cidade, pela Empresa de Melhoramentos de Porto Ferreira.

No dia 6 de janeiro de 1915, com grande foguetório, inaugura-se a distribuição dessa água à população ferreirense, marcando conquista desse grande benefício para a cidade. Com o passar dos anos e com o aumento da população, houve a necessidade de procurar novos mananciais. No final do ano de 1958, o então prefeito, Oswaldo da Cunha Leme, inaugura a Estação de Tratamento de Água de Porto Ferreira (ETA), cuja captação é feita no rio Moji-Guaçu até os dias de hoje. Desta forma, desativa-se parcialmente a captação da água na área que viria a ser o Parque Henriqueta Libertucci, que foi inaugurado em 2009.

Henriqueta e Miguel Libertucci

Henriqueta Libertucci nasceu no dia 8 de dezembro de 1883, na Itália, na Província de Campo Basso. Filha de Ângelo Marcocham e Maria Antonia Charo. Faleceu em 7 de agosto de 1965. Casou-se aos 16 anos, com Miguel Libertucci, que era mais velho que ela uns 20 anos. Miguel era viúvo e tinha uma filha chamada Egornatella Libertucci.

O nome correto de Henriqueta era Rocheta Marcocham. E de Miguel era Micheli Libertuchi, segundo dados colhidos da certidão de nascimento da filha Maria Libertucci, datada de 28/2/1903. Dessa união matrimonial nasceram 10 filhos: Ângelo, casado com Rosa Crippa; Pedro, casado com Deolinda Lima; Sebastião, casado com Luiza Sanches; Aparecido, casado com Maria Luiza Oliveira; Rosa, casada com Ângelo Menin; Maria; Constança, casada com Gino Massoni; Antonieta, casada com Armando Scheffer; Luzia, casada com Rodolfo Maçoneto; e Domingas, falecida quando criança.

Dona Henriqueta era uma mulher muito enérgica e trabalhadora. Além de cuidar dos filhos, da casa, ela ainda ajudava o marido nos afazeres relacionados aos cuidados com os tanques de distribuição de água e manutenção do local.

Conta-se que Henriqueta aprendeu a nadar limpando os tanques, pois era preciso mergulhar para alcançar o fundo destes. Os tanques eram lavados todos os fins de semana. Na ausência do marido, Henriqueta ficava responsável por cuidar das duas bombas de água, que por terem motores a vapor precisavam de vigilância permanente, pois trabalhavam intermitentes, uma de cada vez. As bombas não podiam parar, visto que isto interrompia a distribuição de água da cidade. Ainda administrava o sítio da família, onde mantinha horta, plantação de laranjas e criação de porcos.

A família Libertucci trabalhou na área do parque entre os anos de 1914 e 1947. O local, também conhecido como “mina da Henriqueta”, era muito visitado, devido a sua beleza natural e a curiosidade das pessoas em conhecer os tanques de água. Acabou por se configurar em um local de passeio, educação e turismo.